Pular para o conteúdo

Relojoaria Brasil

Relojoaria em Uberaba

Avenida Prudente de Morais, 548
Uberaba - MG

Veja mapa e telefone

Relojoaria Achilles

Relojoaria em Uberaba

Rua Artur Machado, 230
Uberaba - MG

Veja mapa e telefone



Mais sobre Uberaba



De acordo com os dicionários da Língua Portuguesa, relógios são os instrumentos que marcam o tempo, comercializados nas relojoarias. Essa técnica de medição começou há 5 mil anos. Os primórdios utilizavam de estacas de troncos de árvores fincados no chão, que de acordo com a movimentação do sol, a sombra incidente indicava o momento certo para cada ocasião.

A marcação do tempo com o sol deu margens ao início dos estudos do percurso do hemisfério celeste visível. Com as comparações e associações de fenômenos naturais, repetidamente ou não, os estudos a relojoaria começaram.

Os primeiros relógios da história foram chamados de ‘gnômons’. Um monumento comprido e de altura média ou grande era fixado em um local sem barreiras para a luz solar e também do luar. A sombra projetada indicava as horas, as voltas completas, dadas pela sombra ocasionaram na divisão do tempo.

Relógio Gnômon

Relógio Gnômon

Historicamente, o relógio solar foi criado em 600 anos a.C, na Judéia. Somente 200 anos depois, a medição do tempo foi apresentada aos egípcios. O outro estágio do relógio regido pelo sol foi chamado de quadrante solar. Este método foi criado pelo inventor, Anaximandro de Mileto em 380 anos A.C. Este consistia em uma placa com um marcador em uma das laterais, tornando quase possível a contagem exata do tempo.

Relógio quadrante solar

Relógio quadrante solar

Com as limitações dos medidores de tempo, devido à falta da contagem das frações, Platão, seguidor de Sócrates, criou o relógio chamado de ‘clepsidra’, também conhecido como relógio d’água. Seu sistema foi desenvolvido pela divisão do tempo em escala e com dois recipientes adicionava água em um deles, com um furo. Com adaptações ao redor do mundo, chegou-se a instalar engrenagens para melhor funcionamento e eficiência.

Relógio Clepsidra

Relógio Clepsidra

Essa engrenagem deu margens aos estudos do que as rodas dentadas poderiam auxiliar em estudos astronômicos e principalmente do tempo. Similar aos relógios atuais, essa ferramenta foi inventada por Ctesibio de Alexandria em 100 a.C. Mais tarde, o nome deste relógio passou a ser relógio hidráulico, e toda essa tecnologia da época fez com que o astrônomo chinês, Y. Hang, em 721 construísse algo que indicava os movimentos dos planetas.

A ampulheta é similar a clepsidra, eles se diferem na matéria utilizada para escoar e medir o tempo, no lugar da água foi utilizado areia. Era pequeno e fácil de transportar, por isso media curtes períodos. Esse objeto se tornou artigo de arte, uns construídos em madeira entalhada, outros somente em vidro e outros com detalhes de ouro puro.

Ampulheta

Ampulheta

Os relógios de fogo surgiram devido à combustão descoberta. O tempo em que era necessário para queimar determinados materiais foi contado e a partir daí o fogo também era artefato para se contar o tempo. Um dos objetos queimados foi chamado de relógio de corda com nós, a cada nó que virava cinzas um período do dia havia se passado, esse era muito utilizado para a troca da guarda real.

O primeiro despertador era chamado de relógio de fogo despertador. Ele consistia em uma estaca, duas bolas metálicas e também dois pratos de metal. Para segurar as bolar ao topo do bastão eram necessários fios de seda que ao queimar deixava cair sobre os pratos, acordando quem estivesse ao redor.

Depois destes, foram inventados o relógio de azeite, o relógio de vela, o primeiro relógio mecânico, o foliot, o pêndulo e logo os relógios como temos hoje. Em variações existem os relógio sincrônicos, relógios de quartzo e os relógios atômicos.